'Filmei meu próprio estupro e consegui a prisão do meu agressor'

 

A britânica Lillian Constantine, de 19 anos, foi estuprada em 2016 perto de sua casa, em Kent, no interior da Inglaterra. Apesar do trauma, ela conseguiu que o homem que a atacou fosse condenado à prisão.

Agora, com seu depoimento, ela quer estimular outras vítimas de agressão sexual a denunciar os crimes para a polícia. A jovem abriu mão de seu direito ao anonimato e decidiu contar sua história ao Today Programme, da BBC:

Quero que as pessoas saibam tudo o que acontece depois de um estupro.

Não falo só de quão terrível é ver seu corpo se transformar em uma cena de crime e ter que responder muitas vezes às mesmas perguntas.

Estou falando também de tudo o que é preciso fazer e, mais importante, do fato de que as coisas melhoram com o tempo.

Há um ano, um desconhecido me estuprou quando eu estava a 60 segundos da minha casa. Eu tinha 18 anos.

Estava completamente escuro e eu apertei o botão de gravação no meu celular pensando que o homem iria parar e sair correndo quando visse a luz.

Gritei para ele: "Estou filmando, estou filmando! Você não vai escapar". Mas ele me jogou no chão e me estuprou mesmo assim.

Eu xingava ele, gritava por ajuda. Pensava: "esse homem deve ser um maníaco".

Não demorou muito, mas minha impressão era de que não terminava nunca.

Eu estava tão perto da minha casa que nem me passou pela cabeça sentir medo.

Corri para casa e meus pais chamaram a polícia. Me disseram que eu não podia tomar banho, escovar os dentes nem pentear o cabelo.

Parece clichê dizer isso, mas você se sente tão suja... tudo o que eu queria fazer era tirar aquelas roupas de mim e entrar no chuveiro.

Nos disseram que deveríamos ir ao Centro de Referência de Violência Sexual mais próximo, que não abriria até a manhã seguinte e estava a 45 minutos de distância de carro.
[GLOBO.COM]

www.vejabaixagrande.cm.br

Informações Adicionais

Veja Baixa Grande